sexta-feira, 8 de julho de 2011

O que não vestir




por Mary Kassian
Em 1 Timóteo 2.9, o Senhor oferece três orientações que ajudam as mulheres cristãs a descobrir o que e o que não usar: “As mulheres se vistam modestamente, com decência e discrição”. Vamos examinar essas três diretrizes para ajudar-nos a assegurar que os nossos looks estão em boa ordem, devidamente arrumados e prontos para mostrar Cristo.

É conveniente ou inconveniente?

Kosmio é a forma descritiva do substantivo grego kosmos (colocar em ordem, balancear, enfeitar ou decorar), que está relacionada com a palavra cosmos – universo. Os gregos entendiam que o universo deve ser um ordenado, integrado e harmonioso todo. Kosmos é o oposto do caos. Assim, quando Paulo disse para as mulheres que seu adorno deveria ser kosmio, quis dizer que, como o universo, todas as peças devem ser dispostas de forma harmoniosa com as outras partes. Deve ser “conveniente”, isto é, apropriado ou adequado. Dado o contexto, creio que Paulo estava querendo dizer que o nosso adorno deveria ser decente numa série de níveis diferentes.
Em primeiro lugar, a roupa deve ser apropriada, adequada e coerente com sua característica de filha de Deus. Mas também deveria ser apropriada ao seu tipo de corpo, apropriada para sua feminilidade, apropriada para seu marido, apropriada para as outras roupas que você está vestindo, e apropriada para a ocasião e lugar que você pretende usá-la. Há uma quantidade tremenda de orientação nessa pequena palavra: conveniente. Ela desafia você a avaliar suas roupas, sapatos, bolsas, maquiagem e cabelo  de vários ângulos como parte do conjunto harmonioso e integrado de toda sua vida – para alinhar visível com o invisível e o temporal com o eterno. Ela desafia você a trazer uma perspectiva cósmica a ser considerada em suas decisões cotidianas.
Gosto da palavra que Paulo escolheu. Ela tem enormes implicações. Kosmio significa que o look de uma mulher cristã deve ser consistentemente definida, por dentro e por fora. Isso desafia aqueles que colocam uma ênfase excessiva na aparência externa, bem como aqueles que negligenciam sua aparência pessoal. É um corretivo para as mulheres que se vestem de maneira extravagante. É um corretivo para aquelas que se vestem sedutoramente. Mas também é um corretivo para aquelas que pensam que “santo” significa desmazelado, feio, não feminino e fora de moda. Conveniente mostra que andar de jeans largado e camisetas o tempo todo é tão inadequado quanto ser obcecada por roupas estilosas. Isso significa que a aparência de uma mulher deve ser bem definida . Deve ser agradável e atraente – por dentro e por fora.

É decente ou indecente?

A segunda palavra, aidous, baseia-se no termo grego para vergonha e desgraça. A palavra é uma mistura de modéstia e humildade. Quando eu penso numa palavra que personifica esse conceito, penso numa aproximação de Deus com reverência.
Trata-se de uma sensação de deficiência, de inferioridade ou indignidade. Sugere vergonha, mas também um sentimento correspondente de reverência e de honra para a autoridade legítima. É o oposto de insolência, imprudência, desrespeito ou ousadia. Olhar cabisbaixo é o oposto de um olhar desafiador.
Então, vestir-se com reverência significa que você está constrangida? Não. Significa que sua roupa diz a verdade sobre o evangelho. Sua roupa mostra ao mundo que Jesus cobre a sua vergonha e te faz decente. Suas roupas cobrem sua nudez como a roupa de Cristo cobre o seu pecado.
Vestir-se com reverência significa que você escolheu as roupas que são decentes aos olhos Dele… não roupas que são provocantes, sedutoras e que valorizam a nudez. Quando você se veste decentemente, você reconhece que Deus ordenou que roupas são para cobrir, e não chamar a atenção, para sua pele nua. Você se veste de respeito por Ele, pelo evangelho, pelos irmãos em Cristo – e por respeito a quem Ele fez você para ser. Decência significa que você concorda com o Senhor sobre o verdadeiro propósito de se vestir e deixa de lado o seu próprio interesse para se vestir de uma forma que exalte Cristo.
Então, naquele vestiário, tentando entrar naquela saia, tenha tempo para sentar-se, dobrar-se e esticar-se na frente do espelho e pergunte a si mesma, essa saia é decente? Ele faz o que deveria fazer? Será que irá me cobrir devidamente? Será que vai ajudar a mostrar minha nudez – ou vai exaltar o evangelho de Cristo?

É moderada ou excessiva?

A última coisa a se perguntar sobre a roupa é se é moderada ou excessiva. Paulo usa a palavra grega sophrosunes. Significa “uma mente sã; que inibe desejos e impulsos, autocontrolada, sóbria”. A palavra indica que nosso adorno deve ser razoável e não louco. Devemos controlar os nossos impulsos e evitar os extremismos da moda, penteados e maquiagem. Também devemos evitar gastar loucas quantias de dinheiro ou lotar nossos armários com uma quantidade insana de roupas. Devemos governar nossas escolhas de vestimenta com um sentinebti de moderação, simplicidade e auto controle. Se a roupa é extremamente louca, insanamente cara ou se é loucura por você estar comprando outra, então você deve ignorá-la.
Entender o propósito das vestimentas e perguntar a si mesma as três questões “É conveniente?”, “É decente?” e “É moderada?” vai ajudar você a descobrir como se vestir. E não se esqueça de incluir o seu “Ajudador” no processo. O Espírito Santo é uma inestimável fonte de ajuda quando se trata de descobrir se sua aparência glorifica ou não a Deus. Se seu coração é reto e você busca Sua orientação, Ele será seu o consultor pessoal de estilo e vai ensinar o que e o que não usar.
O Espírito Santo é uma inestimável fonte de ajuda quando se trata de descobrir se sua aparência glorifica ou não a Deus.

Traduzido e cedido por Josie Lima | iPródigo | original aqui

0 comentários:

Postar um comentário

 
;